Síndrome de Super-Homem ou de Robin Hood

Por Eliane Pisani Leite

13/09/2007



Quem, já não ouviu falar na estória da Branca de Neve e os Sete Anões, ou mesmo no conto da Cinderela, que virou até tema de livro para denunciar a situação feminina dentro das relações amorosas.

Os contos de fadas sempre serviram para estabelecer a atenção das crianças, falar sobre sentimentos, angústias, aflições, medos e todo tipo de emoção.

Embora para alguns adultos possam parecer contos banais, acabam passando mensagens aos corações das crianças, pois de forma simbólica narram problemas do cotidiano mas sempre se reportam a um final feliz.

Todo adulto deveria ler para suas crianças os contos tradicionais, pois eles auxiliam os pequenos a elaborar as mais diversas emoções.

É claro, que alguns adultos se envolvem tanto com os contos de fadas que acabam vivendo alguns personagens na vida real, como é o caso de Michael Jackson, onde alguns comentaristas americanos dizem que o cantor sofre da Síndrome de Peter Pan, o personagem que nunca quis crescer.

Para nós psicólogos até facilita exemplificar algumas situações da vida real usando como exemplo alguns contos de fadas. É o caso de alguns países que sofrem de Síndrome de Super Homem, que se acham tão onipotentes que querem deter poder absoluto sobre os demais. Ou mesmo países pobres onde seus governantes, exercem o poder contaminado pela Síndrome de Robin Hood, onde acreditam que tirando de quem tem mais para dar a quem tem menos, irão encontrar a solução para todos os problemas sociais.

O interessante de tudo isso é constatarmos que depois de tantos anos que esses contos foram criados surgem novos problemas, muitas vezes mais sérios do que antes, e que na verdade viver essas Síndromes não trouxe a solução que o mundo gostaria de viver, sendo assim vamos contar essas estórias às nossas crianças, mas com espírito crítico e os pés fincados no chão para não errar no futuro.


Eliane Pisani Leite - Autora do livro: Pais EducAtivos

Pisicologia Acupuntura Psicopedagogia - pisani.leite@terra.com.br