Onde Está o Segredo?

Irlei Wiesel

23/09/2008



William Henry Channing, que viveu de 1810 a 1884, afirmou que devemos:

“viver felizes com poucos recursos;
buscar a elegância e não o luxo, o requinte em lugar da moda;
ser valorosos, não respeitáveis e ter fartura, não riqueza;
estudar muito, pensar com discrição, falar gentilmente;
agir com franqueza;
ouvir estrelas e pássaros, crianças e sábios com o coração aberto;
aceitar tudo com alegria, agir com bravura;
aguardar as oportunidades, nunca se apressar;
em resumo, deixar o espírito espontâneo e natural;
crescer em meio à simplicidade;
esta deve ser minha sinfonia”.

Em 2008, eu me pergunto:

Devemos agir ou devemos sentar e contemplar?
Devemos ser firmes ou flexíveis?
Hostis ou acolhedores?
Devemos dar ou receber?

Não há resposta ÚNICA a essas perguntas. Tudo é uma questão de tempo e oportunidade, de inspiração ou expiração.

Tudo é uma questão de equilíbrio. O equilíbrio é o ponto entre dois extremos.

O fato é que esse ponto está sempre em transformação, pois nada é definitivo, tudo está em desenvolvimento. Tudo está sempre em movimento.

O nosso equilíbrio é feito uma travessia numa corda bamba. Muitas vezes, sacode-nos, inclinando-nos bruscamente para um lado, às vezes, gentilmente para outro. E às vezes, ele se apresenta e nos faz conhecer a plenitude.

Como podemos encontrar e manter o equilíbrio?

Muito podemos conseguir através da vigilância interna. A vigilância é o preço da nossa liberdade. Vigiar é um exercício de paciência.

Quando sentimos um desconforto interno, precisamos imediatamente equilibrar, pois o nosso descompasso interior se reflete externamente.

Por exemplo: quando sinto raiva, posso descontrolar-me, ofendendo o outro.

Ao me sentir muito triste, é possível que a imensa tristeza estimule o auto-isolamento, o que significa perder tempo, dinheiro e oportunidades.

Ou em uma crise de ansiedade, tornamo-nos presas fáceis de vendedores afoitos. Ou ainda, fechamos negócios por impulso, os quais, mais tarde, serão nossa ruína. Tudo porque estávamos no auge de uma crise de ansiedade que nos desequilibrou totalmente.

Precisamos agir rápido, quando nos desequilibramos, antes que o problema se alastre em proporções assustadoras. Afinal, todos nós sabemos o estrago que uma pessoa transtornada pode provocar!

Por isso, acredito firmemente que vigiar é tarefa de todos nós. O equilíbrio do planeta começa pela vigilância do nosso planeta interior!


Irlei Wiesel é Psicoterapeuta, Escritora.
E-mail: ilhw@terra.com.br
(55) 3026 3055