Hiper-Modernidade - A Segunda Idade das Trevas

Por Kárcio Sángeles

30/09/2009



Período atual, marcado pelo exagero, onde as perguntas Quem sou? De onde vim? Pra onde vou? Perderam-se diante da superficialidade do modo de vida, da decadência dos vínculos sociais, época em que a reflexão crítica é menosprezada, onde os indivíduos tentam encontrar refúgio na ignorância. A alienação é algo marcante na sociedade hiper-moderna, desencadeando uma banalização inerente a uma subjetividade empobrecida, os meios de comunicação estão freqüentemente influenciando o consumo demasiado de produtos desnecessários. Aqueles que tentam refletir e questionar são engolidos pela sociedade dos "normais" "da maioria". A família e outros grupos sociais se desvincularam dos conceitos e princípios de harmonia, companheirismo e união, desprezando os valores éticos e morais e dando espaço para o individualismo que se faz presente e destrutivo diante da sociedade, aniquilando o coletivismo, desenvolvendo um exagerado espírito competitivo.

Os aspectos engendrados e difundidos na Hiper-modernidade são geradores de um vazio existencial. A busca pela estética perfeita, pela mulher ou pelo o homem perfeito e tudo mais ligado a essa perfeição descartável espelhada pela proposta alienadora da mídia, causa o adoecimento, a ansiedade, o estresse e a depressão entre outras patologias sociais. O real passa a ser substituído pelo virtual, desta forma, as experiências da vida important es para a maturidade e crescimento pessoal vão rapidamente se perdendo, dando assim maior importância às experiências platônicas conectadas e transmitidas pela virtualidade. Estamos freqüentemente sendo bombardeados por essa ditadura ideológica da Hiper-modernidade que propaga a Anti-reflexão, estreitando a busca pelo entendimento da nossa existência, deturpando quem somos de onde vimos e pra onde vamos.

Estamos diante da involução humana, desarmados e a mercê do capitalismo, cultivando o caminho da nossa destruição. Tornamos-nos produtos da alienação e produtores da mesma. O ser humano com seu poder de assimilação se torna cada vez mais análogo ao um animal irracional. Aqueles poucos que conseguem escapar desta manipulação estão à beira de um abismo e diante de um exercito devastador de zumbis.

Estamos constantemente sendo impedidos de questionar, vivemos na "segunda idade das trevas", precisamos novamente renascer.

O ser humano se tornou um extraordi nário escultor de mascaras, e todos os dias se olha no espelho da mídia e da moda e escolhe sua identidade social descartável.

SORRIA VOCÊ ESTA SENDO ALIENADO!!!!

Este é o dilema das grandes indústrias farmacêuticas, da política corrupta, dos programas de TV, das telenovelas, da internet, da tecnologia, das propagandas de uma vida saudável que se escondem por trás do consumismo, esses são alguns dos agentes do sistema manipulador.

 

Kárcio Sángeles, Mora na Cidade de Camaragibe, Pernambuco, Atualmente é estudante de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas-ESUDA.