Física Quântica aplicada à era da consciência lúcida

Por Silvia Malamud

16/10/2008



- Interesse-se por experiências fora do corpo, vale a pena.
Um desenvolvimento da consciência que tem um diferencial sobre as crenças usualmente apreendidas.

"OS SISTEMAS DE CRENÇAS"

Muitas pessoas ao redor deste planeta se questionam sobre quem se é ou sobre o que se é. São os mesmos que orbitam nessas esferas de busca, que vez por outra ouvem a sua voz interior lhes dizendo serem um algo muito maior do que este corpo físico no qual habitam.
Com o passar dos anos, nós, crianças que fomos, aprendemos na escola, que somos seres formados de células, moléculas e que estas são um aglomerado de átomos compostos por prótons, nêutrons e elétrons, etc. Tudo muito lógico, tudo muito linear, tudo muito cartesiano...
Por outro lado também existem as diversas religiões que nos ensinam desde a mais tenra idade sobre quem ou o que somos, e mais, sobre o que devemos ser para alcançarmos um suposto reino nos céus.
O fato é que em nossa atualidade estas respostas não mais satisfazem.

Estamos inundados de relatos infantis sobre suas histórias de amigos invisíveis, ou sobre vivências fora do corpo, onde o viajante costuma ir para locais distantes, para lugares da imaginação(?).

CRENÇAS:
Devido a todo tipo de encaminhamento que se costuma dar a este tipo de experiência, esses fenômenos vão tendo um fim em si mesmos, porém jamais se apagam por completo...
Isso ocorre até que se passe por uma experiência fora do corpo, com um maior grau de lucidez e se tem plena certeza do ocorrido... A partir de então, uma avalanche de questões invade o projetor. Pesquisas mostram que ao menos por uma vez durante a vida, que todos nós, sem exceção, teremos alguma experiência desta ordem.
A partir daí, as perguntas mais comuns encontram-se a seguir:

- O que somos? Seríamos nós consciências habitando um corpo físico?
- Quais seriam então as nossas possibilidades além corpo?
- A morte como o fim de tudo estaria, então, vinculada à crença de que somos o nosso próprio corpo e que se este termina, fatalmente a nossa existência deveria se estinguir também?
- Existe a morte como aprendemos?
- Até onde as nossas crenças ajudam a fazer de nós o que não somos?

Somos totalmente alineares e atemporais.
Coexistimos em diversas realidades ao mesmo tempo. Não se permitir é o mesmo do que roubar-se de si mesmo. Não buscar autoconsciência pode resultar em estados de apatia e depressão.

Somos multimodais, criamos a nossas realidades a todo instante.
O futuro da humanidade já está presente neste sentido. Ser pioneiro não quer dizer que você será o único, apenas estará abrindo novos caminhos para uma evolução que já começou.

PERMITA-SE EXAMINAR OS SEUS SISTEMAS DE CRENÇAS:

Comece com uma autopesquisa percorrendo o que tange o universo dos seus pensamentos, observe quais deles agem como mandatos sobre você, jogando-o para fora de suas reais capacidades e, portanto, de seu prazer de existir com competência.
Observe o quanto que é influenciado pelo que as pessoas pensam de você, o quanto se deixa ser julgado pelos outros, o quanto julga, o quanto não faz o que gosta e o quanto não permite que outros sejam o que realmente são...

CRENÇAS SÃO LENTES COLORIDAS QUE NORTEIAM O CAMINHO EXISTENCIAL DE CADA UM.
Têm o poder de trazer saúde, alegria e vida. E se você for sério na sua autopesquisa e mudança de contexto, na certa poderá mudar a sua vida para muito, mas para muito melhor - e mais - ser e fazer tudo o que imaginar. O poder das crenças, aliado a um foco sério, somado à força da intenção de seus desejos mais genuínos tem alcance de ações e materializações ilimitadas. Experimente.

 

Silvia Malamud é Psicóloga e atua em seu consultório em São Paulo. Tel. (11) 9938.3142 - deixar recado. Autora do Livro: Projeto Secreto Universos. Email: silvimak@gmail.com