Evolução da Consciência - Explicação Singela

Por Dr. Wagner Paulon

20/04/2008

 


 


A criatura humana de início, só possui o Id, partir dele se diferenciara as demais camadas,
Quando a criança nasce é dotada de infinitas potencialidades. Sua consciência, por sua vez é uma destas potencialidades.
A única realidade palpável são as suas necessidades. Levadas por estas necessidades básicas é obrigada a alargar suas forças consciente.
Suas necessidades básicas então são: a fome, a proteção, que se traduz em necessidades de certo conforto e aconchego.
Tudo isto, pode encontrar no seio materno. Relaciona-se, pois, com ele, impelido por estas necessidades.
Ao mesmo tempo em que o seio materno e uma fonte de satisfação destas necessidades o é também de tremendas frustrações, pois, muitas e freqüentes vêzes, antes de saciar a fome é arrancada deste, bruscamente frustrando-se em suas necessidades básicas de FOME E DE CONFÔRTO.
Ora, estas frustrações como todas as energias psíquicas que se acumulam na consciência para impelir o organismo a determinados objetivos, quando não podem consumir na obtenção destes, são recalcadas para o Inconsciente.
AI NÃO SE EVAPORAM (Não são de natureza física e sim psíquica).
Ficam por sua vez, buscando uma saída, um escape, uma liberação.
0 recém-nascido, por exemplo, utiliza estas energias recalcadas em comportamentos agressivos à sua maneira; em descargas intestinais e da bexiga, em morder o seio materno, em choro, etc.
Nosso Inconsciente que recebe estas energias recalcadas se acha num dilema: ou encontra vias de escape para elas ou sucumbe vítima de suas forças conflituosas.
É esta a diferença fundamental entre a consciência sadia e a neurótica.
A normal tem suas vias de escape e a neurótica não tem de forma adequada, passando a viver mais os conflitos internos do que do contato natural com a realidade exterior.

 

Dr. Wagner Paulon - Formação em psicanálise (Escola Paulista), mestre em psicopatologia (Escola Paulista), psicologia (Saint Meinrad College) USA, pedagogia (FEC ABC), MBA (University Abet) USA, curso de especialização em entorpecentes (USP), psicanalista por muitos anos de vários hospitais de São Paulo.