O Estresse e a Irritabilidade

Por Jorge Antônio Monteiro de Lima

16/07/2010

 

Por que as pessoas estão propensas a irritabilidade?

A irritação coletiva e individual vem como um mecanismo sintomático de demonstração de que algo está errado. Por não conecta a origem do problema por falta de auto conhecimento, por não ter forças para reagir, e por não ter equilíbrio o ser humano sucumbe a agressividade mergulhando em forças instintivas primitivas. A agressividade está presente em todo reino animal imperativamente. O "animal que as vezes pensa"-o Ser Humano- então mergulha nesta esfera projetando na irritabilidade suas frustrações pessoais e sua incapacidade para lidar com seus problemas. O que de certa forma traz alívio por gerar neste processo uma pequena descarga, mas que trará necessidade de outras constantemente de forma infinita. E lá vai o "animal que as vezes pensa".

E quanto mais instintiva e animalesca for a pessoa, maior será sua irritabilidade e agressividade. Os orientais que desenvolveram as artes marciais a fundindo com processos de auto conhecimento e de iluminação propunham que a agressividade e a irritabilidade fossem trabalhadas a fundo por meio de técnicas de auto controle, exercícios físicos e da canalização da agressividade nas próprias artes marciais o que os tornou de certa forma complacente. Além do que a própria liberação de endorfina na corrente sanguínea auxilia em muito ao paciente a encontrar o bem estar perdido o que poderá melhorar sua irritabilidade.

Contudo nossa sociedade fomenta toda uma agressividade e competitividade quotidianamente de forma exacerbada. Como então não ter uma alta irritabilidade? É pelo fruto que reconhecemos a árvore e a arvore de nossa civilização está podre. Mesmo por que em nosso mundo não existem espaços para a canalização desta agressividade de forma positiva. Conseqüentemente então o indivíduo se corrói e a quem está a sua volta.

No campo da psicoterapia a irritabilidade pode ser trabalhada com técnicas expressivas com total sucesso. Particularmente gosto dos trabalhos com argila(barro) e da pintura. Trabalhos com técnicas associadas a terapia ocupacional devem ser utilizados.

No campo verbal também utilizo nestes casos a análise de sonhos que trarão as forças instintivas de forma mais intensa e clara nos mostrando os componentes afetivos e subjetivos que demarcarão a origem da irritabilidade do paciente. Contudo friso que em geral a irritabilidade mescla se a insegurança e a um profundo sentimento de impotencia e incapacidade, o que pode mostrar se a nível de comportamento como autoritarismo, perfeccionismo e onipotência. Toda esta estrutura deverá ser trabalhada no contexto da psicoterapia de forma intensa e subjetiva.

Exercícios físicos podem aqui ajudar em muito a reequilibrar este sistema nervoso alterado, bem como um sono tranqüilo e sereno. Quando a irritabilidade estiver extremamente alta sugerimos o uso primeiramente de uma medicação mais natural como a fitoterapia ou homeopatia. Caso esta não de resultados sugerimos emprego de ansiolíticos.

Outro emprego que recomendamos são as técnicas de respiração e meditação que agora inclusive colocamos no Cd Relaxe. Tudo isto poderá ajudar em muito.


Jorge Antônio Monteiro de Lima é pesquisador em saúde mental, Psicólogo e musico Consultor de Recursos Humanos Consultoria para projetos de acessibilidade para pessoas com necessidades especiais email: contato@olhosalma.com.br - site:www.olhosalma.com.br