O Estresse e a Tensão Emocional

Por Jorge Antônio Monteiro de Lima

16/07/2010

 

O que vem aumentando o estado de tensão emocional nas pessoas?

A pressão psicológica efetuada pela mídia, a perda da qualidade de vida, a globalização da violência, a mercantilização da afetividade e a perda de sentido de vida. Tensão é energia e a energia de nossa sociedade é extremamente mal canalizada, ou seja, a direcionamos de forma superficial e alienante, no pior tipo de alienação a de si- mesmo.


Vou falar mais de um fator que é a temporalidade. Vejo empresários querendo extrair o máximo no mínimo. Há um profundo desrespeito com o ritmo biológico e natural em tudo. A crise ecológica nos deixa isto claro. Estamos acabando com o planeta visando apenas um lucro imediato, sem mensurarmos o que poderá nos ocorrer no futuro. O máximo no mínimo imediatamente, depressa, rápido, já...


Tensão será diretamente o fruto entre o choque destas energias que atuarão de forma dialética em todas as instancias. Em um certo aspecto um mínimo de tensão será necessário para que ocorra o movimento. Contudo um excesso de tensão paralisará e anulará toda e qualquer possibilidade de crescimento.


Na análise e psicoterapia geralmente busco que o paciente após entrar em contato consigo mesmo e com sua essência aprenda a administrar sua própria tensão. Como ferramenta que reencontre o que gosta e que redescubra o prazer de efetuar o que gosta. Seja no trabalho, laser, no ócio, na religião, no lugar que estiver.

Atendi certa vez uma gerente de banco frustrada. Apresentava uma tensão fora do normal o que lhe fez engordar muito, até entrar em um quadro pré- depressivo. sua auto- estima era baixa e sua produtividade alta. Vivia desmotivada e como ela mesma dizia: Trocava tempo por dinheiro, achava seu trabalho um saco, mas precisava dele. O banco lhe impunha metas desumanas e sempre queria mais e mais. tudo mecanizado e sem vida visando só a lucratividade imediata. Vender e ganhar. Ela entrou em crise por sentir se desvalorizada a medida em que com o tempo percebia o lado desumano do serviço. Ali era um número apenas isto. Para vestir a camisa da empresa, dedicava se exclusivamente em tempo integral abdicando de sua vida pessoal, do seu laser e de sua família. Tudo em nome do banco e da instituição.

Emergiu um processo psicopatológico no qual fundiu sua identidade com sua Persona- máscara social- o que implicava que tornou se gerente de banco 24 horas por dia. Do banco, pelo banco para o banco. Não era mais Maria, Joana ou Beatriz, mas a gerente apenas isto. Após a segunda sessão da terapia pude observar estes fatores e indaguei a paciente o que ela gostava de fazer na vida. Onde está seu coração? Há algo na vida que te deixe feliz sem ser o banco?


Ela sem saber responder chorou copiosamente por mais de meia hora. Então pedi a ela que observasse no seu quotidiano o que ela gostava de fazer com prazer, ou se em seu passado havia deixado algo que lhe fizesse bem. Na sessão seguinte ela passou contando me que havia feito uma festa para os amigos e que havia ficado muito tempo curtindo a cozinha, ou seja, fazendo quitutes e doces. Adorava cozinhar. Aproveitei a deixa e indaguei o que ela gostava de fazer o que nos possibilitou sessões intermináveis de troca de receitas e pareceres sobre a arte da culinária. O resultado prático foi que a paciente tornou a cozinha em seu hobby e ali resgatou sua essência qual festa de Babette. Descobriu que o cozinhar aliviava sua tensão e lhe dava paz de espírito. Passou então a sepropor a troca de profissão chegando até a investirem um novo curso superior para área de chefia de cozinha.

Precisamos aprender a reabastecer nosso espírito com o que nos faz bem em essência e não apenas superficialmente. A paciente visando uma emancipação feminista virou uma executiva bem sucedida no campo dos negócios, mas infeliz. Para a sociedade era alvo de inveja, mas para si mesma de tensão.


Jorge Antônio Monteiro de Lima é pesquisador em saúde mental, Psicólogo e musico Consultor de Recursos Humanos Consultoria para projetos de acessibilidade para pessoas com necessidades especiais email: contato@olhosalma.com.br - site:www.olhosalma.com.br