Epidemia Normósica

Por Kárcio Sángeles

08/02/2010



"A Violência é tão fascinante e nossas vidas são tão normais (...)"
(Trecho da música Baader-Meinhof Blues, Legião Urbana)

É fascinante o caráter apático desenvolvido pelo ser humano; os sorrisos alegres fundamentados na ignorante apreciação da desgraça do outro; a miséria exposta nas calçadas urbanas; o sarcasmo estúpido da juventude transviada, a criança cheirando cola e procurando entre os detritos um alimento pútrido; o sensacionalismo cômico das violências cotidianas, as canções vulgares que incitam meninos e meninas a sexualidade precoce e depravada, as piadas humorísticas repletas de discriminação.

Se você acha tudo isso fascinante então comece a partir de agora a se tratar!

Essas são apenas algumas de muitas condutas corrompidas, decorrentes do crepúsculo da moralidade, engendrando a Síndrome da Normose ¹. Você já deve ter se deparado com os papéizinhos entregues por pedintes nos ônibus cheios de erros ortográficos:

"Cenhores pasageros por favor pesso
uma ajuda pra compra comida
pra minha familha que deus abençoe"
(Aline, 10 anos, nos ônibus pedinte, 14/10/2009)

No mínimo deve ter tido um ataque de risos ou deve ter sentido "pena" e dado alguns trocados ou até pior ter ignorado a presença daquele ser humano fazendo-o invisível diante da sua retina. Os indivíduos normósicos ² São Aqueles que estão constantemente se esquivando dos problemas sociais, para eles "Tudo é Normal".
"Bandidos armados patrocinando o medo", "Políticos corruptos roubando o dinheiro público", e entre tantas outras anormalidades que se Tornam normais.

Se você ainda não foi contaminado por essa epidemia normósica, então se proteja estimulando os anticorpos abstratos de sua consciência.


¹ Normose: Distúrbio da moral; humor depreciativo.
² Normósico: Aquele que sofre de normose, um individuo que deturpa Normas e Padrões sociais.

 

Kárcio Sángeles, Mora na Cidade de Camaragibe, Pernambuco, Atualmente é estudante de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas-ESUDA.