Como Lidar com a ansiedade para emagrecer e a busca pelo corpo perfeito

Por Rosemeire Zago

06/06/2010

 

As festas de final de ano trazem muita ansiedade e a preocupação de conseguir o que não se conseguiu até agora: dívidas a serem quitadas, projetos a serem concluídos, conflitos a serem solucionados... Enfim, os desejos e cobranças se fazem presentes tendo como prazo o final do ano. Como nem sempre as pessoas conseguem resolver os conflitos internos, passam a se preocupar com fatores externos, com os presentes a serem comprados, a comida a ser feita, armários a serem arrumados, viagens a serem realizadas.

É muito comum também nessa época a busca pelo corpo perfeito, pois coincide com a chegada do verão, que pede roupas mais leves e ousadas em virtude do calor, sol, praia, piscina, férias, viagens. Como o prazo está terminando, muitas pessoas buscam soluções rápidas e mágicas, o que nem sempre condiz com a realidade, pois quem está preocupado com seu peso, nem sempre considera se é possível ou não eliminar alguns quilinhos de maneira saudável em espaço tão curto de tempo.

Acontece um verdadeiro desespero e uma corrida contra o tempo na busca de receitas e programas milagrosos. É nesse momento que as pessoas em geral se perdem em função da necessidade de um resultado imediato. Sendo assim, não pensam, não analisam, apenas querem o resultado desejado, não importando muito o caminho que irão percorrer, pensando apenas em alcançarem seu objetivo.

O fato é que esse desespero pode levar muitas pessoas a consumir medicação sem orientação, ou passando dias sem comer. Ou seja, buscam paliativos que depois podem trazer muitas conseqüências, pois só pensam em uma coisa: emagrecer imediatamente! O problema não é emagrecer, mas sim a maneira que se escolhe fazer isso.

As pessoas estão sempre buscando uma motivação externa que as façam prosseguir em busca daquilo que querem, como se precisassem de uma reafirmação constante que estão no caminho certo. Como nem sempre elas têm com quem contar, pois se esquecem que podem contar apenas com elas mesmas, se apegam a todo e qualquer motivo que as façam continuar. E se não forem motivadas constantemente, vão desistindo no decorrer do ano por diversas vezes, sempre tendo que recomeçar. E quando se aproxima o final do ano, esta busca fica desenfreada. Esquecem que tiveram o ano inteiro para fazerem algo que não fizeram e se sobrecarregam de cobranças, como se quisessem compensar o tempo perdido, recomeçando o que pararam durante o ano.

Sempre é tempo de recomeçar, o que não pode acontecer é querer um determinado resultado de forma imediata, impondo-se prazos, como uma escala de produção. O organismo humano e a mente precisam de tempo para absorver novos processos e novos comportamentos. Para isso é importante ter a consciência que ficar se cobrando emagrecer, gera muita ansiedade e pode resultar no efeito contrário, pois a mente sente como se estivesse o tempo todo sendo ameaçada e desenvolve mecanismos para se defender.

E para quem utiliza a comida para aliviar a ansiedade, acaba por desenvolver um círculo vicioso: quer emagrecer, não tendo uma resposta imediata, fica nervoso, ansioso, come mais e acaba engordando, gerando mais frustração, mais culpa e a sensação de não ser capaz, destruindo sua auto-estima. Ficando cada vez mais descrente de si mesmo, sem confiança em si, desanima e desiste!

Essa realidade pode mudar se der um passo de cada vez, sem querer apressar o ritmo natural do processo de reeducação alimentar. O segredo? Consciência e muito diálogo interno! Não somos máquinas onde ligamos e desligamos botões e esses obedecem aos novos comandos imediatamente. E que bom que somos seres humanos! Temos sentimentos, vontades, desejos, sonhos e que devem ser respeitados. Respeitar-se não é somente atingir o peso desejado, ter uma alimentação saudável, mas respeitar todo movimento que esse processo requer.

Se deseja eliminar alguns quilinhos para ficar melhor consigo mesmo, ótimo, mas faça isso de forma a não trazer mais conseqüências negativas do que positivas. Analise se essa busca pelo corpo perfeito não está ocultando outros conflitos. Evite buscar motivação no externo, fugindo do que está dentro de você. Seja você sua maior motivação! Agindo com consciência diminuirá sua necessidade de buscar fora, pois saberá que pode contar com o que há dentro de você, independente da época do ano, e isso fará muita diferença.

Pare de correr contra o tempo, já não basta a correria diária? Você deve estar em paz consigo mesmo e com seu corpo, mas para isso não é preciso correr contra o tempo. Pare de se cobrar perfeição, afinal, quem é perfeito? Pare imediatamente de se criticar vendo em você somente defeitos. Será mesmo que não há nada de belo em você? Pare de fugir do espelho e se olhe com atenção, sem querer encontrar algo para criticar. Olhe com olhos de quem ama. Sabe como é aquele olhar que transmite acima de tudo compreensão e amor? Será que é possível você se perceber assim? Para isso não é preciso de uma época do ano específica, nem condicionar sua busca pelo peso desejado apenas quando alguém ou algo o motivar, e sendo assim, você poderá participar do processo sem cobranças, sem culpas ou prazos, pois sabe que pode contar com a motivação mais importante: aquela que está dentro de você.


Rosemeire Zago é psicóloga clínica, com abordagem junguiana e especialização em Psicossomática. Desenvolve o autoconhecimento através de técnicas de relaxamento, interpretação de sonhos, importância das coincidências significativas, mensagens e sinais na vida de cada um, promovendo também o reencontro com a criança interior. Email: r.zago@uol.com.br