Auto Estima

Por Adriana de Araújo

07/06/2010



Determinação, coragem e autoconfiança são fatores decisivos para o sucesso.

A auto-estima pode ser entendida como o que EU penso e sinto sobre mim mesmo. Pense um instante antes de continuar a leitura. O que você estima, o que é que deseja, o que exatamente você quer de você? Quais são seus valores, conceitos, idéias, sobre isso? Essas respostas podem aumentar ou diminuir o sentimento bom sobre si próprio. Se você deseja coisas que pode realizar e que estão ao seu alcance nesse momento, isso facilita o aumento da auto-estima. Se você deseja coisas que são mais difíceis para você ter ou fazer, isso se torna mais complicado. Exemplo, você quer dirigir um carro, mas nesse momento tem medo e não consegue superar esse sentimento negativo com seu conhecimento, pode acontecer de se sentir inferior, incapaz, e sem sucesso. Na medida em que você conhece ferramentas adequadas e então você consegue dirigir, pode haver um aumento da auto-estima, pois houve uma superação, um ganho e realização.

Dessa forma, a autoconfiança, auto-respeito por si próprio, pelos limites, crenças e valores é fundamental para se ter o que se quer. Ela reflete nosso julgamento, nossa capacidade de lidar com os desafios da vida e o direito de ser feliz. A pessoa com auto-estima elevada sente-se confiante perante a vida, se sentindo competente e merecedora do que tem e do que está por vir; já quem tem a auto-estima baixa, sente-se inadequado à vida, errado como pessoa, fracassado e incompleto.

Há casos de pessoas que aparentam ser seguras, mas o real sentimento é de inadequação e tristeza. Para preencher as expectativas dos outros, fazem coisas que não querem e não acham boas para si próprias, e falham em relação a elas próprias. Isso pode gerar um sentimento de vazio.

Quando a pessoa se sente segura em relação a si mesma, ela não desenvolve sentimentos negativos como: auto-depreciação, possessividade, ciúme, descrença.
Quanto maior a nossa auto-estima, nós podemos mais e nos sentimos:
1. Confiantes;
2. Criativos;
3. Saudáveis;
4. Alegres;
5. Corajosos;
6. Convictos;
7. Felizes;
8. Merecedores;
9. Otimistas;
10. Verdadeiros;

É importante sentir-se autoconfiante que, ao contrário do que muitos pensam não é ser arrogante nem sentir-se superior, mas sim ter força interior para enfrentar situações difíceis e saber de nossas qualidades ou defeitos que ajudará no desenvolvimento e crescimento de nós mesmos.


Adriana de Araújo, psicóloga clínica, com 10 anos experiência profissional, mais de 700 horas de treinamento teórico em hipnose, especialista em Programação Neurolinguistica, EMDR, Coaching de Vida, Hipnose Ericksoniana e Novo Código da PNL (atualização da Programação Neurolinguistica), sendo a única psicóloga clínica com essa formação em São Paulo e região.
Treinada pessoalmente por John Grinder (criador da PNL e do Novo Código), por Jeffrey Zeig (ex-aluno e
presidente da Milton Erickson Foundation, Phoenix, AZ, USA), entre outros profissionais qualificados e renomados (nacional e internacional).
Especialista em tratamento de fobias e outras questões emocionais.
Desenvolve junto às empresas um trabalho de Counselor and Executive Coach.
Faz perfil psicológico diferenciado para candidatos a vagas de emprego, com dinâmicas e relatórios.
A Adriana é autora de três livros pela editora Universo dos Livros:
-O SEGREDO PARA EMAGRECER, 2007
-TREINAMENTO PRATICO DE MEMORIZACAO, 2008
-O SEGREDO PARA VENCER A DEPRESSÃO, 2009 (Recentemente publicado em Julho/2009.)
E também de cinco cds de hipnose pela Editora Qualidade de Vida:
- Combate a Depressão
- Parar de Fumar
- Seja um Vencedor - Sucesso Profissional
- Emagrecimento
- Força interior – superação de medos.