Alteração da Resposta Sexual na Doença Mental

Por Dr. Wagner Paulon

20/04/2008

 


A resposta sexual costuma alterar-se na doença mental, mas o transtorno varia com o tipo de doença e, bem assim, com fatores individuais. A diminuição do desejo é tão característica da depressão que representa sintoma importante no diagnóstico. Na mania, por outro lado é freqüente ocorrer aumento do impulso.

A esquizofrenia pode acompanhar-se ou de promiscuidade (resultante mais do afrouxamento de inibições sociais que de aumento do impulso), ou de embotamento da resposta emocional ao sexo.

Quanto aos demais transtornos mentais, não há como predizer relação entre doença e resposta sexual, sem esquecermos, no entanto, que é comum os problemas emocionais alterarem as atitudes para com o sexo ou para com o parceiro sexual, isso, por sua vez, afetando, em certos casos, a resposta sexual. É o que acontece quando a disfunção sexual num cônjuge apenas representa uma das facetas de transtorno matrimonial mais generalizado.

Enfim, a diminuição do interesse sexual não se implica, necessariamente, no distúrbio mental, possibilidade esta que só se encontrará em pequeno número de casos, embora se deva sempre considerá-la. 

 

Dr. Wagner Paulon - Formação em psicanálise (Escola Paulista), mestre em psicopatologia (Escola Paulista), psicologia (Saint Meinrad College) USA, pedagogia (FEC ABC), MBA (University Abet) USA, curso de especialização em entorpecentes (USP), psicanalista por muitos anos de vários hospitais de São Paulo.