28 sugestões para elevar sua auto-estima

Por Rosemeire Zago

06/03/2010

 

Existe uma resposta pronta para definir auto-estima? Sempre me pergunto se auto-estima é estar se sentindo bonita, se é ter tudo que sonhamos, se é apenas um estado de espírito leve ou se é a soma de tudo isso? O que fazer para ter uma auto-estima equilibrada e duradoura?

Resposta: auto-estima é tudo que você descreveu e um pouquinho mais! auto-estima é ter consciência de seu valor pessoal, e mais seja, acreditar, respeitar e confiar em si. É ter a certeza de ser merecedor, digno de ser feliz e ser amado, principalmente, por si mesmo. A auto-estima juntamente com o amo próprio é a base para o ser humano.

Características da baixa auto-estima: insegurança, sensação de inadequação, incertezas e dúvidas constantes, necessidade de aprovação elevada de terceiros, decorrentes, em geral de processos de perda, abandono, rejeição e críticas.

Manter nossa auto-estima é uma tarefa para toda vida. Muitas situações externas e/ou sentimentos internos podem fazer com que ela oscile.

Não há receita para manter a auto-estima em equilíbrio, o que é necessário é autoconhecimento, esse sim faz toda a diferença. Abaixo segue algumas sugestões para elevar sua auto-estima:

28 sugestões para elevar sua auto-estima

- Seja positiva

Evite todo e qualquer pensamento negativo, cada vez que identificar um pensamento negativo substitua imediatamente por um positivo. Somente uma postura positiva e otimista é capaz de trazer bem-estar físico e mental.

- Enfrente suas sombras

Reconheça seu lado ruim, negativo e faça uma análise do que deseja mudar em você e na sua vida e procure melhorar. Comece mudando sua maneira de se tratar, sendo mais amorosa com você como seria com alguém que ama.

- Evite as comparações

Ficar se comparando com quem quer que seja não o fará se sentir melhor, pois as pessoas são diferentes, possuem necessidades, desejos e históricos de vidas diferentes.

- Reconheça seu valor

Perceba que seu valor enquanto pessoa não pode e nem deve ser baseado na maneira como foi tratada, ainda que isso tenha durado toda sua vida. Não permita mais ser desrespeitada ou maltratada, seja por quem for.

- Não espere que os outros mudem para ser mais feliz. A mais importante mudança é aquela que acontece dentro de você!

- Enfrente o medo

É importante lidar e enfrentar o medo que as pessoas ou situações provocam e compreender que a percepção de si mesma está baseada na consequência de fatos que já passaram. Você não pode mudar seu passado, mas pode mudar seu presente.

- Evite relacionamentos negativos e/ou pessoas críticas

Receber críticas negativas é pior do que não receber qualquer atenção. Se você convive com alguém que sempre te faz se sentir sem valor algum, afaste-se dessa pessoa.

- Identifique suas necessidades

O que você espera receber dos outros pode ser aquilo que não recebeu quando criança de seus pais. Não espere receber dos outros o que só você mesmo pode se dar. Seja responsável por suas próprias necessidades.

- Aprenda com os erros

E com a experiência passada, mas não fique se punindo por ter errado, nem lamentando e muito menos se acomode nas situações. Mude o que deseja!

- Valorize sempre suas conquistas e celebre cada uma delas!

Pare de supervalorizar o que o outro tem ou faz e desvalorizar as próprias conquistas.

- Invista em você

Faça uma lista de coisas boas que pode fazer por você! E faça todo dia uma delas. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar.

- Contato com a natureza

Quando possível, tenha contato com a natureza, ande descalça na terra ou na areia para repor as energias.

- Escreva um diário e desabafe tudo nas páginas em branco. Isso ajuda a organizar a mente.

- Aprenda a aceitar elogios! E também se faça muitos!

- Busque seus sonhos! Pense onde os deixou e vá em busca deles. A cada vitória sua autoconfiança cresce e se fortalece.

- Respeite seus limites: aprenda a dizer não sem culpas!

- Não queira mudar as pessoas, mas você pode mudar sua reação diante do que te fazem. “As situações não são nada, nossa atitude diante delas é tudo.”

- Seja flexível! A rigidez é boa na pedra, não no homem, a ele cabe firmeza, o que é muito diferente.

- Respeite sempre seus sentimentos: seja coerente entre o que pensa, sente e age.

Corpo

Se não está contente com seu corpo, mude alguns hábitos, pois se fizer tudo como sempre fez obterá os mesmos resultados.

- Identifique suas qualidades e não só os defeitos. Pare de se criticar!

- Não se culpe: não julgue situações passadas com valores do presente. Perdoe-se!

- Ouça a intuição, pois aumenta a autoconfiança.

- Mantenha o diálogo interno, ou seja, converse muito consigo mesma.

- Acredite que merece ser amada e é especial.

- Ame-se muito!

- Faça psicoterapia. O autoconhecimento obtido através do processo da psicoterapia poderá fazer com que reconheça seus reais valores e liberte-se do complexo de inferioridade que acorrenta e aprisiona.

- E acredite acima de tudo em você, isso faz toda a diferença!

- Comece tudo isso hoje!


Rosemeire Zago é psicóloga clínica, com abordagem junguiana e especialização em Psicossomática. Desenvolve o autoconhecimento através de técnicas de relaxamento, interpretação de sonhos, importância das coincidências significativas, mensagens e sinais na vida de cada um, promovendo também o reencontro com a criança interior. Email: r.zago@uol.com.br